Denúncia grave aponta gastos absurdos no Governo Lula e encurrala ministros do PT

O senador Eduardo Girão (Novo-CE) criticou gastos realizados recentemente tanto por ministérios quanto pelo governo do Ceará. Para ele, os casos de mau uso do dinheiro público são tantos que os envolvidos estariam “perdendo o pudor”. Em uma das denúncias citadas, o parlamentar destacou dados do Portal da Transparência, publicados pelo site O Antagonista, segundo os quais, em 1 ano e meio, o Ministério dos Povos Indígenas gastou R$ 11 milhões com passagens aéreas e hospedagens, além de R$ 7 milhões em diárias.

“Cerca de 2 mil trechos aéreos foram [emitidos] para atender pessoas que não são funcionários. Sabem de quem? Do Ministério dos Povos Indígenas. É o caso, por exemplo, de Hone Sobrinho, amigo da ministra [dos Povos Indígenas], Sonia Guajajara, que fez 23 viagens. Apesar de não ter vínculo com o ministério, ele costuma se apresentar como assessor especial da ministra” observou.

Girão também citou reportagem do jornal O Estado de São Paulo, envolvendo o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, que teria recebido 17 vezes os irmãos Joesley e Wesley Batista antes de aprovar uma medida provisória que transferiu para a população uma dívida de R$ 1 bilhão de uma empresa recém-adquirida por eles, por meio do aumento da conta de luz. O senador disse que os empresários teriam revelado, na Operação Lava Jato, transferências de R$ 150 milhões para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ex-presidente Dilma Rousseff. Por conta desse episódio, Girão anunciou que apresentou requerimento para que o ministro compareça ao Senado.

“Isso é uma vergonha escancarada, é um tapa na cara da sociedade! Esses casos, devem ser devidamente apurados pelos órgãos competentes. Mas eles poderiam ser detectados pela CGU [Controladoria-Geral da União], que tem a prerrogativa de fazer o controle interno do próprio governo, de forma a coibir abusos e corrupção. Mas a CGU não é um órgão valorizado por Lula, cuja marca mais preponderante é a irresponsabilidade. Só com as viagens do Lula ao redor do mundo, acompanhado por comitivas, já foram gastos mais de R$ 700 milhões em 1 ano e meio de governo. Os caras não estão nem aí para o dinheiro de vocês. Pai dos pobres, da causa social, gastando R$ 700 milhões em viagem para cima e para baixo”, disse.

O parlamentar destacou também os custos da Assembleia Legislativa do Ceará, que, segundo ele, gastou R$ 400 milhões no primeiro semestre do ano. Ele observou que, ainda assim, os recursos não evitaram um incêndio que destruiu o plenário da Assembleia. O senador apontou suspeitas sobre um processo suspeito de contratação sem licitação no valor de R$ 29 milhões e anunciou que acionou a justiça para sustar a contratação da empresa Lumali Engenharia para a reconstrução do plenário.

“O Senado também segue esse mau exemplo, com orçamento exorbitante de R$ 5,1 bilhões. Uma das minhas primeiras medidas legislativas foi tentar acabar com os privilégios concedidos aqui demasiadamente. Enquanto isso não muda pela vontade da maioria, venho fazendo a minha parte nesse aspecto, e já conseguimos uma economia, só do nosso mandato”, concluiu.

Após listar os casos em que avalia haver mau uso de recursos públicos bem como denúncias de investigações passadas, o senador concluiu: “Eles estão perdendo o pudor.” Contamos com você!

Fonte: Agência Senado

 

Que trio é esse? De onde brotaram essas coisas…

Trio Parada Dura, Os Três Patetas, Dona Flor e Seus Dois Maridos, As Meninas Super Poderosas, KLB, Trio Esperança, Trio Ternura, Trios da Seleção Brasileira de 1970, Jesus, Maria e José, enfim, reais ou de ficção, o mundo já produziu trios inesquecíveis, mas quando se fala de inconstitucionalidades, imoralidades ou falta de caráter, difícil achar um trio tão nefasto para mais de 200 milhões de pessoas do Brasil. Estou falando de Lula, o ex-presidiário do executivo, Alexandre de Moraes, o maléfico do judiciário e de Rodrigo Pacheco, o covarde do Legislativo. Se observarmos, eles se protegem entre si, dando, com isso, a senha para perpetrar as mazelas e maldades que quiserem, e de toda ordem.

Aqueles que os margeiam, são apenas partes da engrenagem, alguns até descartáveis.

O pior, é que os três têm um pano de fundo único, independente do que fizeram ou que ainda irão fazer. Dominar o povo brasileiro a qualquer preço, claro, tudo encampado pela esquerda mundial. Dos três, sabemos apenas porque o covarde foi eleito. Foi uma resposta do povo à sua oponente ao Senado Federal, por Minas Gerais, Dilma Rousseff, em 2018. Pacheco era um ilustre desconhecido em terras mineiras, mas infelizmente, escolheram o cara errado. Foi alçado ao senado para evitar que uma esquerdista fosse eleita, e simultaneamente, desfazer a “inelegibilidade” dada pelo comandante da votação no Senado por causa do seu impeachment, Lewandowski, num flagrante e temeroso erro político e constitucional. 

Os outros dois, para estarem onde estão, só mesmo os bastidores da política podem responder, mesmo que tenhamos consciência das ações, vínculos e tramas havidos, e as claras evidências de tudo. E ao longo destes últimos cinco anos, parecendo infindáveis, caminho que estes três trilham, mais evidente vai ficando o tamanho da vala que cavam.

De uma maneira ou outra, uma hora isso terá fim! O povo está passando por um aprendizado e tomando compreensão das verdadeiras intenções dos inimigos da democracia e da liberdade. Sou mais a Santíssima Trindade; Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

Alexandre Siqueira

Jornalista independente – Colunista Jornal da Cidade Online – Autor dos livros Perdeu, Mané! e Jornalismo: a um passo do abismo…, da série Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa! Visite:

 

MPF obtém condenação de 02 fiscais do Ibama por cobrança de propinas no Maranhão

Técnicos ambientais usavam o cargo na autarquia para cobrar valores para liberação de cargas de madeira apreendidas

O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação de dois fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Maranhão por atos de improbidade administrativa. Na ação civil proposta pelo MPF na Justiça Federal, ambos foram acusados de cobrar vantagens indevidas de pelo menos R$ 11 mil de particulares para liberar irregularmente cargas de madeira apreendidas.

As investigações mostraram que os fiscais se utilizavam de veículo oficial da autarquia para se deslocar por cidades no interior do Maranhão realizando rondas de rotina. Interceptações telefônicas e gravações de áudio autorizadas pela Justiça captaram os condenados exigindo dinheiro para liberação de cargas irregulares. Os fiscais ameaçavam os particulares afirmando que o prejuízo deles seria maior caso não pagassem as propinas solicitadas.

Os dois agentes foram condenados na ação civil à perda das funções públicas, suspensão dos direitos políticos por quatro anos, proibição de contratar com o Poder Público, além de perda dos valores acrescidos irregularmente ao patrimônio (R$ 11 mil, a ser dividido entre os dois condenados), e multa no mesmo valor. Ainda cabe recurso. Ambos os condenados já haviam sido demitidos de suas funções ao final de um processo administrativo disciplinar conduzido pelo próprio Ibama.

Assessoria de Comunicação

Ministério Público Federal

Procuradoria da República no Estado do Maranhão

 

Trump foi alvo de tentativa de assassinato, atesta o FBI

Principal agência de aplicação da lei nos Estados Unidos descarta dúvidas sobre atentado a tiros contra ex-presidente na Pensilvânia

Enquanto opositores do ex-presidente republicano dos Estados Unidos tentam forjar teses que minimizam o ataque a tiros de ontem (13) contra a vida de Donald Trump, o FBI não teve dúvidas ao afirmar, neste domingo (14), que o rival do presidente democrata Joe Biden foi alvo de uma tentativa de homicídio. Trump sobreviveu ao ataque com tiros de fuzil AR-15, ao discursar em comício eleitoral e ter sua orelha perfurada por uma das balas.

“O FBI identificou Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, de Bethel Park, Pensilvânia, como o sujeito envolvido na tentativa de assassinato do ex-presidente Donald Trump em 13 de julho, em Butler, Pensilvânia. Esta continua sendo uma investigação ativa e contínua, e qualquer pessoa com informações que possam ajudar na investigação é encorajada a enviar fotos ou vídeos on-line em fbi.gov/butler ou ligar para 1-800-CALL-FBI”, disse o comunicado de hoje da principal agência de aplicação da lei nos Estados Unidos. Ainda ontem, o FBI comunicou que assumiu seu papel institucional na investigação do que ainda era chamado de incidente. E disse que seus agentes especiais do FBI Pittsburgh Field Office responderam imediatamente, para incluir membros da equipe de resposta a crises e técnicos de resposta a evidências.

“Continuaremos a apoiar esta investigação com todos os recursos do FBI, ao lado de nossos parceiros no Serviço Secreto dos EUA e na aplicação da lei estadual e local”, declarou, ainda no sábado.

Diário do Poder

O governo Lula, de mal a pior.

                                                                               * Percival Puggina

Circunstâncias especialíssimas empurraram Lula à presidência. “Circunstâncias?”, se espantará o leitor. Pois é, circunstâncias, entre elas as facultadas pelo transtorno psicológico delirante com que alguns protegeram o próprio poder e pela saudade que outros sentiam do dinheiro e dos negócios que a Lava Jato lhes tomara. Tudo se passou num período de tempo – você haverá de lembrar – em que a liberdade de expressão e a democracia começaram a ficar engraçadinhas no Brasil.

Havia, também, circunstâncias relacionadas a seus dois primeiros mandatos. Ao longo deles, Lula foi escolhido pela esquerda mundial para ser “o cara”, tipo laranja de amostra de um bem sucedido projeto de poder da extrema-esquerda que se apelida de progressista. Durante os 12 anos anteriores a sua primeira eleição, com o petismo azucrinando a vida de quem sentasse na cadeira que ele ambicionava, o Brasil fizera o duro dever de casa. Entre os fundamentos necessários, dois eram sólidos: a moeda forte (Real), à qual Lula e os seus se haviam oposto, e o agronegócio, cujos bons resultados nada devem à extrema esquerda, como se sabe. Para “o cara”, ficou a colheita farta e a repentina abundância malbaratada em seus delírios de Midas sonhando se tornar liderança mundial. Entre os objetivos de então contavam-se: tornar o Brasil membro permanente no Conselho de Segurança da ONU, abrir caminho para virar, um dia, secretário-geral ou presidente do mesmo organismo e o Nobel da Paz.

Hoje, sua tarefa mais comum, quando ocasionalmente no Brasil, é visitar algum lugar no interiorzão, organizar ali um ato em ambiente fechado e anunciar um presentinho qualquer – normalmente um programa de governo de pequena monta e aplicação restrita.

Lula vive disso e dos discursos que faz nessas ocasiões. No exterior, sua imagem desidratou e virou farelo moído por conhecidos malfeitos internos, péssimas companhias externas e declarações que fazem dele um Biden rouco e tagarela. No Brasil, seu governo não consegue ocultar a irresponsabilidade fiscal que se exibe no déficit horroroso das contas públicas (leio hoje, 02/07, que liberará R$ 30 bi em emendas parlamentares antes da eleição de outubro). Esse dinheiro falso, que está derrubando o valor da nossa moeda, lhe permite lembrar-se de que tem algum poder e ainda pode arrancar aplausos dos auditórios quando, a portas fechadas, brinca de Papai Noel temporão entre os pobres depois de atender aos ricos.

Duvido que saiba o nome de seus ministros. Nem mesmo a mídia fiel, que vive a soldo consegue sublinhar, dentre os 40, um nome sequer que mereça destaque. Quando consegue arrebanhar uma parte desse grupo, Lula cobra resultados que, para ele, se traduzem em distribuir recursos públicos e não em gerar benefício concreto à nação.

Zero surpresa. Não quero aqui tripudiar sobre as escolhas de quem quer que seja. Mas o fato é que governo e economia afundam juntos e desse barco só os dólares têm o poder de sumir. Desculpem a franqueza, se os 40 ministros de Lula fossem escolhidos mediante sorteio nacional, com cupons grátis, ao sabor do acaso, sairia dessa coleta aleatória uma equipe melhor do que a selecionada por ele e pelos partidos que o apoiam. Ela parece buscada no mercado por

*Percival Puggina é arquiteto, empresário, escritor, titular do site Liberais e Conservadores (www.puggina.org), colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+. Membro da Academia Rio-Grandense de Letras.

 

Câmara aprovará lei antidrogas por ampla maioria

PEC proíbe a venda, conservação ou transporte de qualquer quantidade de drogas

A expectativa na Câmara dos Deputados é que a proposta de emenda à Constituição que proíbe a venda, conservação ou transporte de qualquer quantidade de drogas seja aprovada com ampla maioria. A informação é da Coluna Cláudio Humberto deste sábado (13).  “Já há um sentimento na Casa, de ampla maioria, que a PEC antidrogas será aprovada. E como não é algo que Lula poderá vetar, uma vez aprovada, será promulgada”, prevê o deputado Ricardo Salles (PL-SP). Tanto o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), autor da proposta, quanto o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), apoiam a medida.

A análise da PEC começou no Senado e seguiu para a Câmara. São necessários dois turnos de análise em cada Casa Legislativa. A expectativa é que até o fim de agosto, a PEC seja promulgada, já que pode virar lei sem a necessidade de sanção presidencial.

Diário do Poder

TCE-MA divulga resultado do Ranking de Transparência da administração pública do primeiro semestre de 2024

A Secretaria de Fiscalização do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (Sefis) divulgou o resultado do Ranking de Transparência relativo ao primeiro semestre de 2024. O ranking é elaborado a partir de avaliações realizadas pelo órgão de controle externo nos portais de transparência dos fiscalizados sob sua jurisdição.

Nos últimos anos, as questões ligadas à transparência da gestão pública têm adquirido relevância cada vez maior, tanto no âmbito das ações realizadas pelos órgãos de controle externo quanto por seus reflexos no desenvolvimento das políticas públicas e no estímulo ao fortalecimento do controle social.

Nesse cenário, os tribunais de contas brasileiros, entre outras competências, fiscalizam o cumprimento das normas da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), especialmente quanto à transparência da gestão fiscal, conforme determinam as alterações introduzidas pela Lei Complementar nº 131, de 27 de maio de 2009 e pela Lei Complementar nº 156, de 28 de dezembro de 2016.

As Cortes de Contas avaliam também, no exercício das atividades inerentes ao controle externo, o cumprimento da Lei Federal nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, Lei de Acesso à Informação, e da Lei Federal nº 13.460, de 26 de junho de 2017, Código de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos, entre outros normativos.

No caso do TCE maranhense, o art. 3° da Instrução Normativa TCE/MA n° 60/2020 determina que os resultados obtidos nos procedimentos de fiscalização devem ser disponibilizados no site oficial da instituição e divulgados em forma de ranking no Diário Oficial do TCE, quando finalizados os trabalhos de avaliação.

O ranking com os resultados alusivos ao primeiro semestre de 2024 foi composto pelas notas obtidas pelos fiscalizados em avaliação realizada no período de 12 de março a 08 de julho de 2024

Com a finalidade de assegurar maior efetividade às ações do controle externo e objetivando contribuir para o fortalecimento do exercício do controle social, os tribunais de contas brasileiros ampliaram as ações voltadas a averiguar o cumprimento da legislação relativa ao acesso e à transparência das informações da administração pública. Em sintonia com essa tendência, o TCE maranhense implementou várias medidas para tornar as avaliações dos portais realizadas pela instituição mais ágeis, interativas e seguras. Aos portais avaliados são atribuídos uma nota e um conceito, denominado Índice de Transparência. A composição do ranking é mais um aspecto importante deste processo.

Para o secretário de fiscalização do TCE maranhense, Fábio Alex de Melo, a divulgação do Ranking de Transparência permite que os cidadãos acompanhem os atos das administrações municipais e saibam como os recursos públicos estão sendo utilizados, contribuindo de forma decisiva para o exercício do controle social. “A transparência é princípio essencial à gestão pública. Ao avaliar a transparência em todos os níveis da administração pública, o controle externo atua para que os cidadãos tenham acesso à forma como o dinheiro e os recursos públicos são empregados, aspecto crucial quando se busca maior efetividade nas políticas públicas”, afirma.

ASCOM –TCE-MA

Ministro Lewandowski elabora PEC para fazer da PRF “Guarda Pretoriana” do Sistema

O ministro da Justiça Ricardo Lewandowski enviou ao Palácio do Planalto no último dia 24 um projeto de emenda constitucional que transforma a Polícia Rodoviária Federal na Polícia Ostensiva Federal, uma espécie de Ronda Tobias Aguiar do Governo Federal. A justificativa do ex-ministro da Suprema Corte, que agora é o ministro da Justiça e Segurança Pública do governo petista, é que a PRF precisa de mais poder para benefício da segurança pública e que simplesmente está regularizando uma função de ostensividade que a força já exerce há anos.

Essa mudança e transformação dentro da PRF não seria vista como algo ruim para o benefício do contribuinte, se não houvesse outras ações obscuras e cheias de evidências de que o governo planeja construir uma força armada exclusiva e alinhada ideologicamente.

Recentemente, uma matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo confirmou o processo de instrumentalização dentro da instituição: “A PRF (Polícia Rodoviária Federal) determinou a seus servidores a participação obrigatória em um curso de Direitos Humanos e incluiu questionário sobre identidade política e afinidade partidária. ”E isso não é uma narrativa contra um governo que, sem segredo algum, constantemente exalta o comunismo e elogia governos ditatoriais que também têm suas próprias guardas exclusivas e leais para a proteção de suas famílias e dos grupos que compõem os governos autoritários, além, claro, das forças armadas. Falando em regimes autoritários, totalitários e ditatoriais, é sempre bom recordar e consultar na história contemporânea os exemplos de tudo aquilo que não devemos seguir e muito menos copiar.

A seguir, as 7 forças de segurança com poder de polícia que foram “regularizadas” e instrumentalizadas ideologicamente, sendo utilizadas quase que exclusivamente contra o seu próprio povo.

  1. Gestapo (Alemanha Nazista):

A Gestapo, ou Polícia Secreta do Estado, foi a polícia secreta oficial da Alemanha Nazista e da Europa ocupada pelos nazistas. Conhecida por seu papel na repressão interna, a Gestapo era leal diretamente a Adolf Hitler e ao Partido Nazista.

  1. KGB (União Soviética):

A KGB (Comitê de Segurança do Estado) foi a principal agência de segurança da União Soviética, responsável por inteligência, espionagem e polícia secreta. Era uma força leal ao Partido Comunista e ao governo soviético.

  1. Stasi (Alemanha Oriental):

A Stasi era o serviço de inteligência e polícia secreta da Alemanha Oriental. Sua principal função era manter a lealdade ao Partido Socialista Unificado da Alemanha (SED) e suprimir qualquer oposição ao governo comunista.

  1. Savak (Irã do Xá):

A Savak era a organização de segurança e inteligência do Irã durante o regime do Xá Mohammad Reza Pahlavi. Conhecida por suas táticas de repressão, a Savak era leal ao Xá e era usada para manter o regime no poder.

  1. DINA (Chile de Pinochet):

A Direção de Inteligência Nacional (DINA) era a polícia secreta do regime militar de Augusto Pinochet no Chile.

Ela foi responsável pela repressão e perseguição de opositores ao governo, sendo leal diretamente a Pinochet.

  1. Direção de Segurança do Estado (Cuba de Castro):

Em Cuba, a Direção de Segurança do Estado, conhecida como G2, é a agência de inteligência e segurança responsável por monitorar e suprimir dissidentes e

opositores ao regime de Fidel Castro, sendo leal ao governo comunista.

  1. Força de Defesa Presidencial (Iraque de Saddam Hussein):

A Força de Defesa Presidencial era uma unidade de elite

responsável pela proteção de Saddam Hussein e do governo iraquiano. Altamente leal a Saddam, esta força foi instrumental na manutenção de seu regime autoritário.

Daniel Camilo

Jornalista e estudante de Direito e Ciências Políticas. Conservador de Direita e Nacionalista. Em 2022, concorreu ao cargo de deputado federal pelo Estado de São Paulo. Atualmente, está dedicado à escrita do seu primeiro livro, “Academia do Analfabeto Político”, uma obra que tem ênfase na ética política e no comportamento analítico do cidadão enquanto eleitor

 

PF descobre “chupa-cabras” em computadores da sede do INSS em Brasília

A Polícia Federal (PF) iniciou uma investigação para verificar a instalação ilegal de dispositivos de espionagem em servidores de computadores de seis dos dez andares do edifício-sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Brasília. Criminosos conseguiram, pela primeira vez, colocar “chupa-cabras” no prédio responsável pela gestão dos dados de pagamento de 39 milhões de beneficiários.

A coluna Na Mira, do site Metrópoles, obteve acesso às imagens dos dispositivos, que foram detectados pela equipe de Tecnologia da Informação (TI) do INSS durante uma inspeção física na rede, em 26 de junho deste ano. A Polícia Federal foi acionada pela presidência do INSS. Os “chupa-cabras” tiveram acesso ao tráfego de informações da rede que não fosse criptografado. Os sistemas utilizados para concessão de benefícios já empregam criptografia, conforme fonte do INSS. Contudo, o acesso aos dados de solicitantes de benefícios depende apenas de nome de usuário e senha.

Para evitar suspeitas, as equipes da PF que foram à sede do INSS estavam à paisana e usaram viaturas descaracterizadas. A ação visava não chamar a atenção de funcionários, especialmente porque os dispositivos foram achados em áreas de acesso restrito. Uma fonte revelou que quem instalou os dispositivos teve acesso privilegiado a áreas altamente seguras e monitoradas. A PF investiga os suspeitos e se houve facilitação interna.A ação dos cibercriminosos pode ter comprometido senhas de altos cargos, incluindo do presidente do INSS e diretores. No dia 27 de junho, após a visita sigilosa da PF, todos os funcionários foram instruídos a trocar suas senhas.

O INSS, por meio de nota, confirmou a instalação dos dispositivos de espionagem.

Leia a nota na íntegra:

“No final do mês passado, uma equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação detectou um comportamento estranho à rede. Imediatamente foi iniciada a varredura no prédio do INSS para localizar a máquina que poderia estar gerando esse comportamento. Ao encontrar o dispositivo irregular, seguindo o protocolo de segurança, o INSS chamou a Polícia Federal.

Importante destacar que o tráfego interno na rede é criptografado e para acessar os sistemas é necessário ter certificado digital, estar logado na VPN, utilizar validação em dois fatores, entre outros. Não foi identificado o vazamento de informações ou comprometimento de senhas de servidores que atuam no prédio.

Os sistemas que dão acesso às informações, são criptografados e para ter acesso é preciso adotar todos os protocolos listados acima. Finalizando, a troca de senhas é um procedimento padrão em caso de indício de qualquer irregularidade. O caso está sob investigação da Polícia Federal.”

Escândalos no INSS

O INSS enfrenta diversos escândalos recentemente. Recentemente foram revelados descontos indevidos aplicados por associações sem fins lucrativos em aposentadorias, que arrecadaram mais de R$ 2 bilhões desde janeiro de 2023. Essas entidades respondem a 62 mil processos judiciais e faturam mais de R$ 30 milhões mensais com contribuições descontadas diretamente da folha de pagamento dos aposentados.

Dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação mostram que 29 associações têm autorização do INSS para praticar “desconto de mensalidade associativa” nos benefícios, através de acordos de cooperação técnica. No início de 2023, eram 21 entidades autorizadas.

No período, o número de filiados e o faturamento dessas associações explodiu, saltando de R$ 85 milhões no início de 2023 para R$ 250 milhões atualmente. Muitos aposentados afirmam ter sido filiados sem autorização, o que é ilegal, e recorrem à Justiça para recuperar os valores descontados indevidamente.

Jornal da Cidade Online

 

Morre renomada atriz, protagonista do clássico do cinema Olívia Palito

 Shelley Duvall, atriz americana conhecida por seus papéis em “O iluminado” e “Popeye”, faleceu aos 75 anos. Ela enfrentava problemas de saúde mental. Duvall morreu durante o sono após complicações de diabetes, em sua casa na cidade de Blanco, no Texas. A informação foi divulgada por Dan Gilroy, com quem mantinha um relacionamento desde 1989. “Minha querida, doce e maravilhosa companheira de vida e amiga nos deixou. Muito sofrimento nos últimos tempos, agora ela está livre. Voe para longe, linda Shelley”, disse Gilroy.

Olívia Palito e outros papéis

A carreira cinematográfica de Shelley Duvall começou quando foi descoberta pelo diretor Robert Duvall enquanto estudava em Houston, Texas. Em 1970, ela estreou em “Voar é com os Pássaros”, dirigido por ele. Ela e o cineasta, indicado sete vezes ao Oscar, trabalharam juntos em outros cinco filmes nos anos 70, incluindo “Nashville” (1975).

Por “Três Mulheres” (1977), Duvall ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes. No mesmo ano, atuou como coadjuvante em “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa”, comédia de Woody Allen que venceu o Oscar de Melhor Filme.

Na década seguinte, Duvall estrelou como atriz e cantora em “Popeye”, interpretando Olivia Palito ao lado de Robin Williams (1951-2014) no papel principal. O papel mais marcante de sua carreira veio com o clássico do terror “O Iluminado” (1980), dirigido por Stanley Kubrick e baseado no livro de Stephen King. Duvall interpretou Wendy Torrance, esposa do escritor Jack Torrance (Jack Nicholson). Shelley Duvall também teve uma carreira como produtora. Na empresa Think Entertainment, criou programas infantis que receberam duas indicações ao Emmy, a maior premiação da TV americana. Entre suas produções estava “Contos de Fada”, exibida no Brasil pela TV Cultura.

Jornal da Cidade Online