São Luís detém o pior índice de transparência nas compras para o Covid-19, entre as capitais brasileiras

O Ranking é feito pela Transparência Internacional Brasil, que avalia o acesso às informações sobre compras emergenciais em resposta a doença e no caso a epidemia do Covid-19. Apesar da Transparência Internacional – Brasil, não ter dado maiores detalhes que resultaram na avaliação, pode-se perfeitamente concluir que a roubalheira na Secretaria Municipal de Saúde, com um superfaturamento de R$ 2,3 milhões, foi um forte indicador que colocou a cidade de São Luís na pior avaliação das que já foi submetida.

A capital do Maranhão, São Luís, ficou em último lugar no nível de transparência para compras emergenciais no combate à Covid-19, em um ranking criado pela Transparência Internacional – Brasil.

A Transparência Internacional é uma organização não-governamental (Ong) que trabalha no combate a corrupção pelo mundo. O ranking tem escala de 0 a 100 e traz informações sobre contratações emergenciais de forma fácil e ágil.

Com 50,6 pontos, a capital maranhense é a única em situação ‘regular’, enquanto as demais capitais estão avaliadas como ‘ótimo’ ou ‘bom’. Veja na tabela abaixo dos cinco primeiros e os cinco últimos.

Ranking de transparência no combate a Covid-19

Capitais Pontos no ranking Avaliação
1º – MACAPÁ 100 Ótimo
2º – VITÓRIA 100 Ótimo
3º – JOÃO PESSOA 100 Ótimo
4º – RIO BRANCO 98,7 Ótimo
5º – GOIÂNIA 98,7 Ótimo
22º – MACEIÓ 65,8 Bom
23º – ARACAJU 65,8 Bom
24º – BELÉM 63,2 Bom
25º – PORTO VELHO 60,7 Bom
26º – SÃO LUÍS 50,6 Regular

Fonte: Transparência Internacional – Brasil

Segundo a Transparência Internacional, até houve um avanço de 07 pontos em São Luís em relação ao ranking anterior, mas as demais capitais se empenharam mais em melhorar seu nível de transparência.

G1

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *