Rua do Ribeirão no centro histórico pode ser interditada pela buraqueira

Quase a metade da minha vida, morei na rua do Ribeirão e tenho um grande carinho por ela e pelas artérias das imediações pelo que vivi, aprendi e construir muitas amizades. Guardo grandes recordações de pessoas que me proporcionaram exemplos de seriedade, honestidade, transparência e muito forte dentro da minha casa e de outras famílias próximas.

Tenho uma irmã que com os seus 84 anos ainda mora na rua do Ribeirão, contando com o carinho e a assistência de sobrinhas. Muitas vezes quando a visitava costumávamos lembrar com saudade os bons tempos, mas atualmente adoentada não quer mais falar, mas não deixa de lembrar os parentes e amigos.

A minha irmã Nadir Furtado é com absoluta certeza, a moradora mais antiga da rua do Ribeirão. À semana passada quando estive ela, me pediu que eu lembre as autoridades, que a sua rua precisa ser totalmente recuperada, e que lamentavelmente foi abandonada pelos gestores públicos. Essas chuvas passageiras que vêm caindo na cidade, podem perfeitamente impedir o tráfego de veículos, observou ela. Registro aqui o apelo cidadão da minha irmã, esperando que ela mereça o devido respeito e atenção das autoridades com vistas a um tratamento digno a recuperação total da rua do Ribeirão.

Fonte: AFD

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *