Quebradeiras de Coco, indigenas e agricultores ocuparam prefeitura de Viana para cobrar recursos do PNAE

Movimento Interestatal de Quebradeiras de Coco Babaçu e o Sindicato de Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais de Viana, no Maranhão, ocuparam a sede da prefeitura de Viana para cobrar a aplicação dos recursos do Plano Nacional de Alimentação Escolar, #PNAE, no município. Como resultado, dezenas de agricultoras e agricultores, povos indigenas e quebradeiras de coco, ocuparam apenas a sala de espera ao atendimento da prefeitura local, mas caso o prefeito Carlito Cidreira, não apresentem solução imediata sobre os recursos do PNAE, a chapa vai esquentar e uma ocupação indeterminada não está descartada.

Os prejuízos em galinhas, melancias, maxixe, quiabo e limão se acumulam nos quintais produtivos dessas agricultoras e agricultores que já não podem mais esperar. Receberam a palavra do município no primeiro semestre de que teriam seus produtos adquiridos pelo PNAE dentro dos próximos meses e até agora nada.

Rosenilda dos Santos, de 59 anos, é quebradeira indígena e criou 200 galinhas para atender ao PNAE. Semana passada ela precisou vender os animais pela metade do preço, porque elas estavam envelhecendo e provocando gastos diários de ração no seu terreiro.

A prefeitura de Viana, que vem enfrentando as mais diversas denúncias da falta de compromisso com o povo, se mostrando in diferente aos problemas sociais e prejudicando segmentos sociais e produtivos para beneficiar negócios do interesse do gestor municipal, segundo a maioria da população de Viana. O pessoal quer saber qual a destinação que o prefeito vem dando aos recursos do Plano Nacional de Alimentação Escolar.

Quebradeiras de Coco, agricultores e povos indígenas, diante de que os recursos do Plano Nacional de Alimentação Escolar, não estão sendo utilizados corretamente pelo prefeito Carrinho Cidreira, eles vão recorrer ao Ministério Público solicitando investigação sobre para onde estão sendo desviados os recursos do PNAE. Também garantem que novas manifestações estão sendo organizadas com mobilização das comunidades de Viana, ocupando por tempo indeterminado a prefeitura do município.

Justiça nos Trilhos

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *