Quatro Jornalistas e muitas histórias que permanecem vivas

De há muito visito o Museu Audiovisual do Maranhão – Mavam  para conversar com os amigos e jornalistas Cinaldo Oliveira e Joan Santos. Digo sempre, que as pessoas que estejam com a autoestima baixa e com outras preocupações, podem visitar os dois, que em questão de minutos toda a ansiedade estará totalmente superada. São pessoas de alta sensibilidade, que não permitem quem quer que esteja ao lado deles, possam ficar sem sorrir e naturalmente participam da alegria contagiante que irradiam, principalmente quando resolvem buscar histórias do contexto profissional do passado.

À semana passada estive no Mavam, procurando os dois amigos para me ajudar a manusear uma máquina fotográfica profissional, que me foi presenteada por eles, depois de criticarem bastante uma simples, que eu sempre carregava comigo. Quando estávamos conversando, chegou o amigo, jornalista e publicitário Nelson Faria, com inserção bem competente para somar com Cinaldo e Joan, uma vez que é detentor de um cabedal de histórias.

Com a foto acima, Cinaldo Oliveira conseguiu levantar e naturalmente, junto ao Sindicato dos Jornalistas, do qual é vice-presidente, que os quatros juntos somam 179 anos de profissão. Não questiono o levantamento superior a mais de um século e meio, mas deixo bem claro, que eu, em junto chego aos 54 anos a partir do meu primeiro contrato trabalhista no Jornal do Dia, que depois deu nome ao jornal O Estado do Maranhão, foi no dia 01 de junho de 1967.

Faço o registro com os três amigos de longas datas, numa demonstração plena, de como é salutar, se transformar as amizades de colegas em amigos fraternais, que com certeza serão sólidas enquanto vida tivermos, e depois se solidificarão ainda mais em outro plano.

 

 

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *