O governo avisou e agora a ONU confirma o caos pós-pandemia

Pensaram muito na “ciência” como solução para o combate ao vírus chinês, mas esqueceram que esta mesma palavra se aplica a outras áreas da vida do seres-humanos. “ciência econômica”, “ciência social”, “ciência política”… ciência do bom-senso e do respeito aos direitos de todos e não apenas à vontade de poucos que se julgam donos da verdade.

E eis que nesta terça (01) a Organização das Nações Unidas (ONU) apresenta um estudo confirmando o um caos pós-pandemia em 2021, onde os maiores afetados serão justamente os que jamais tiveram opção de escolher e determinar o que seria melhor para a sociedade.

Confiram abaixo, nas palavras da ONU, o resultado das decisões de doutores arrogantes de todas as áreas, políticos hipócritas (com perdão da redundância), jornalistas ideologizados pela esquerda e os que torcem para “quanto pior melhor” para ter a chance de voltar ao poder.

… “A covid-19 desencadeou a recessão global mais profunda desde a década de 1930”, indicou o informe. “A pobreza extrema aumentou pela primeira vez em 22 anos, e o desemprego aumentou dramaticamente. As mulheres e os jovens entre os 15 e os 29 anos que trabalham no setor informal estão sendo os mais atingidos … ONU

… “A covid-19 desencadeou a recessão global mais profunda desde a década de 1930”, indicou o informe. “A pobreza extrema aumentou pela primeira vez em 22 anos, e o desemprego aumentou dramaticamente. As mulheres e os jovens entre os 15 e os 29 anos que trabalham no setor informal estão sendo os mais atingidos. O fechamento das escolas afetou 91 por cento dos estudantes em todo o mundo”… – ONU

… “O impacto generalizado das economias deprimidas conduzirá a mais migração, insegurança alimentar e preocupações de saúde e proteção no meio de elevadas vulnerabilidades a riscos naturais, redes de segurança governamentais em tensão e potenciais agravamentos de tensões sócio-políticas profundamente enraizadas”… ONU

… “Os orçamentos para a ajuda humanitária enfrentam déficits terríveis à medida que o impacto da pandemia global continua a agravar-se”… ONU

… “Até ao final de 2020, o número de pessoas em situação de insegurança alimentar aguda poderá ser de 270 milhões”… “Os impactos da pandemia e das alterações climáticas estão afetando seriamente os sistemas alimentares em todo o mundo”… ONU

… “Estima-se que haja 51 milhões de deslocados internos novos e existentes, e o número de refugiados duplicou para 20 milhões”…ONU

… O fechamento das escolas afetou 91 por cento dos estudantes em todo o mundo”… ONU

… “No próximo ano, precisaremos de US$ 35 bilhões de dólares para evitar a fome, combater a pobreza e manter as crianças vacinadas e na escola”… ONU

Estão chocados com as afirmações?

Pois para completar, segundo o presidente da entidade, Antônio Guterres, ainda que se confirme a plena recuperação econômica já em curso e ratificada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Mundial, o cenário acima será uma realidade com a qual teremos que conviver em 2021.

Com a palavra os defensores do fique em casa, sem qualquer estratégia ou alternativa!

Sentimos pelos que se foram, não só por complicações causadas pela COVID-19, mas por tantas outras doenças que continuam assolando a humanidade diariamente e há décadas. Sentimos pelos milhões de mortos pela fome, as guerras, a miséria, a violência e tantos outros motivos, os quais nunca conseguimos controlar.

Mas vale a reflexão sobre qual foi a real “ciência” que nos empurraram goela abaixo! E continuam empurrando!

Jair Bolsonaro avisou a “turminha do fique em casa” que isso aconteceria, mas foi inúmeras vezes ignorado, atacado, ironizado.

Uélson Kalinovski – Jornalista

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *