Juiz da Vara das Execuções Penais autoriza a saída temporária de 699 presos para a páscoa com familiares

              aldir

   Por determinação do juiz Márcio Brandão, da 1ª Vara das Execuções Penais, começaram a ser liberados a partir da manhã de hoje, 699 presos das unidades prisionais do Sistema Penitenciário de Pedrinhas. Para a autorização da saída provisória, o magistrado baseou-se em informações do Ministério Público e da direção da Secretaria de Administração Penitenciária, as quais atestaram que todos os presos selecionados estão em processo de recuperação e se enquadram perfeitamente dentro dos princípios emanados da progressão de pena.

                  Os presos contemplados com a saída provisória terão que retornar até 18 horas do dia três de abril até às 18 horas. Depois desse horário passam a   ser considerados fugitivos e ser procurado pelas autoridades policiais, mediante ordem judicial do juiz da Vara das Execuções Penais. Apesar das recomendações previstas na Lei das Execuções Penais, em que os presos assinam documento se comprometem a seguir todas as recomendações estabelecidas, a maioria não cumpre, em razão de que  não serão fiscalizados e a grande parte aproveita para exercitar práticas criminosas, visando a recuperação da forma.

                   Geralmente nas saídas temporárias, uma média de 5% dos detentos não retornam, mesmo sendo procurados pelas autoridades policiais alguns chegam a ser presos, outros são assassinados e a verdade é que eles acabam contribuindo para a diminuição da superlotação nas diversas unidades prisionais, dando um folego para a administração do Sistema Penitenciário.

                    A próxima saída temporária será em maio para o Dia das Mães e posteriormente o Dia dos Pais, seguindo-se o Dia das Crianças e finalmente, a mais esperada de todas, que será no Natal, que se constitui na saída, que apresenta o maior percentual dos que não retornam

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *