Grupo LGBT processa o Flamengo “por discriminação com o número 24”

A Organização não governamental (ONG) LGBT Arco-Íris, que se tornou conhecida no noticiário nacional ao processar a Confederação Brasileira de Futebol e até um dos atletas da seleção masculina, por ‘não utilizar o 24′ na numeração das camisas durante disputa da Copa América, agora tem um novo alvo.

É o Clube de Regatas Flamengo, réu em um processo movido pela ONG, pelo mesmo motivo anterior. Após tomarem conhecimento da divulgação, da lista de jogadores que vai disputar a Copa São Paulo de Futebol Junior e suas respectivas numerações nas camisas

No elenco apresentado, são 30 atletas, com numeração que vai do 1 ao 32, e a ausência do 12, além do próprio número 24, alvo do protesto da Arco-Íris, que alega discriminação e homofobia na decisão.

O número 24, que no Jogo do Bicho é associado ao veado, o que faria, na visão do grupo, ser rejeitado pelos jogadores, mas vale ressaltar que o principal atacante do clube rubro-negro, Gabriel Barbosa – ou Gabigol – utilizou o 24 em sua camisa, na disputa da final da Taça Guanabara, em 2020.

“O Flamengo, como um dos maiores times do país, deveria ter responsabilidade social na luta contra a homofobia e agir de forma menos machista ou preconceituosa”, justificou o presidente da ONG, Cláudio Nascimento, alegando ainda que nem toda homofobia é explícita.

Para o advogado do Arco-Íris, Carlos Nicodemos, o Flamengo decidiu seguir o mesmo caminho da CBF, postura, que, segundo ele, reforça a prática discriminatória. Ainda segundo Nicodemos, o caso será levado à Comissão de Ética da Fifa, dependendo da resposta do clube.

Além do Flamengo, que recentemente foi vice-campeão brasileiro e vice-campeão da Libertadores da América, a Copa São Paulo vai reunir outros 127 clubes, com cerca de 3 mil jovens jogadores de futebol dos 26 estados brasileiros, divididos em 32 grupos. O início será no dia 2 de janeiro do ano que vem, com final marcada para o dia 25 de janeiro. Dado o tamanho da competição, com tantos números e dados, vale dar uma revisada nas numerações a fazer um ajuste na matemática, para garantir que não vai levar processo.

Jornal da Cidade Online

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *