Governo Flavio Dino pagará emendas dos deputados estaduais para o Hospital Aldenora Belo fracionada em seis vezes

            Durante o período em que a Fundação Antonio Dino  paralisou as atividades do Hospital Aldenora Belo, decorrente dos sérios problemas financeiros que enfrentava e os riscos de aumentar ainda mais as suas dívidas, vários segmentos sociais se mobilizaram em favor da instituição. Afinal de contas o Aldenora Belo é o hospital de referência do Maranhão no tratamento ao câncer e as suas ações são voltadas para os pacientes do SUS, tendo a responsabilidade de atender doentes de todo o Maranhão e de outros Estados. O tratamento é reconhecido nacionalmente pelos resultados alcançados e pela população, destacando-se também o indispensável apoio de pessoas físicas e jurídicas que por reconhecerem os importantes serviços contribuem solidariamente e fraternalmente de varias formas para que a população pobre e carente receba tratamentos sérios e dignos.

O Governo do Estado criou os maiores problemas para repassar ao Aldenora Belo, recursos do Fundo Estadual de Combare ao Câncer, criado por iniciativa do então deputado estadual Eduardo Braide. Para um governo que sucateou o Sistema Estadual de Saúde e tem criado uma séria e dolorosa situação para o povo maranhense, por falta de assistência médica, recusar o repasse para o Aldenora Belo, seria também uma maneira de impedir a população de ter acesso ao tratamento contra o câncer, o que se encaixaria dentro da sua politica de sucateamento.

Movidos por sentimentos solidários e fraternos e de apelos de centenas de lideranças diversas, os deputados estaduais do Maranhão se mobilizaram e decidiram repassar para o Hospital Aldenora Belo, emendas coletivas correspodentes a R$ 100 mil reais de cada deputado, somando o total de R$ 4.200 milhões para facilitar os atendimentos laboratóriais e ciúrgicos. Todos deram destaque público das suas atitudes em favor das pessoas portadoras do câncer e que necessitam de tratamento.

Sómente depois de muitos dias é que o deputado César Pires foi informado que o Governo do Estado não havia feito o repasse das emendas, muito embora todos os procedimentos legais tenham sido feitos e com a autorização individual de cada deputado. A denúncia no plenário feita pelo parlamentar cahegou a causar surpresa entre muitos deputados e alguns chegaram até admitir a falta de informação do deputado César Pires.

Depois de uma checagem pela mesa diretora da Assembleia Legislativa, o Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula informou que o repasse será feito dentro dos próximos dias, com observância de que será fracionado em seis vezes. A informação causou muita indignação em vários deputados da base do governo, os quais lamentaram a atitude do Governo do Estado, uma vez que as emendas autorizadas não foram fracionadas. Para os deputados da oposição, a atitude do Governo do Estado não tem nem qualificação, uma vez que os recursos são emergenciais e admitiram de que na realidade o governo tenta inviabilizar o funcionamento do Hospital Aldenora Belo.

 

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *