Governador Flavio Dino cadê a concorrência dos ferrys boats?

O governador Flavio Dino faz o maior silêncio e não anuncia o vencedor da concorrência pública para fazer a operacionalização do transporte aquaviário entre o Porto da Espera em São Luís e o Cujupe, na Baixada Maranhense. As duas empresas que executam atualmente os serviços estão com todos os ferrys boats sucateados e todos os dias são colocadas em risco milhares de vidas e o patrimônio de empresas que fazem o transporte de cargas em caminhões e também veículos de passageiros, diante de tantas incertezas.

A princípio o nome da empresa vencedora seria conhecida em agosto, mas depois houve um certo silêncio, diante das denúncias de que estava havendo interesses financeiros e políticos para o favorecimento de uma empresa do Pará, que trabalha com transporte marítimo feito através de balsas, e não detém nenhum ferry boat. Chegou a ser comentado, de que ela encamparia as duas atuais empresas e faria o mesmo serviço de risco com a mesmas máquinas sucateadas, numa espécie favorecimento vergonhoso e a banalização da vida de milhares de usuários.

A verdade e que tem causado especulações diversas é que a empresa vendedora é de total interesse da MOB e naturalmente de pessoas ligadas ao governo. As demais empresas que participaram da concorrência pública estão atentas para ver o desfecho, mas pelo que se informa a decisão está ligada diretamente ao governador Flavio Dino.

Diante da demora, quanto a empresa vencedora para prestar serviço de transporte com segurança e conforto, algumas entidades da Região da Baixada Maranhense, estariam se organizando para fazer um movimento para cobrança ao Governo do Estado e ao mesmo tempo quer fiscalizar de perto, qualquer que seja a vencedora. Os argumentos são bem procedentes, quanto a questão de colocar em risco milhares de vidas todos os dias, com a total indiferença e até irresponsabilidade do Governo do Estado, o que precisa ser enfrentado com urgência, uma vez que os demais poderes que deveriam exercer o controle do total descaso de como que se trata o transporte aquaviário, mostram-se indiferentes e deixam a população a mercê do que quer, ou não, o governador.

Fonte: AFD

 

Baixadeiro Revoltado

O deputado Wellington já denunciou bem essa manobra imoral da trupe do governador, Aldir!

A jogada é TOMAR os ferries da Serviporto (eles já vem sendo sucateados pelo governo desde que tomaram a empresa de seus donos no ano passado – daí o motivo da piora dos serviços!!!).

Primeiro, o governo aumentou os impostos e também as gratuidades nos serviços, dificultando que as empresas continuassem a investir nos serviços. Depois, forjou um motivo para realizar uma intervenção em somente uma das empresas, a que não tinha um padrinho forte. Com o controle desta empresa, vem destruindo sua capacidade financeira e sucateando seu patrimônio (já tem um ferry que tá só a carcaça jogado por lá! Roubaram tudo de dentro!).

Agora, de forma inédita e mais absurda ainda, o governo fez uma MP e depois aprovou rapidamente na Assembléia, uma lei estadual autorizando usar dinheiro público na recuperação das embarcações pra que depois o governo possa pegar de volta elas como pagamento deste “investimento” realizado.

Uma forma imoral de roubar um patrimônio privado!!!

E pra piorar, tudo isso foi feito com o pretexto de melhorar o serviço para a comunidade, mas na prática, desde que o governo assumiu os serviços, a quantidade de problemas estão muito maiores do que quando o governo não tinha se metido. Além de agir como um gatuno, ainda estão enganando a população!

E o Ministério Público fica calado…

Amigo do Vero peso

E vcs conhecem a CELTE, esta empresa do Pará para quem o governo quer entregar os serviços?

Por aqui, a única balsa deles vive tendo problemas. É uma empresa muito pequena ligada a um político daqui. É só pesquisar que vão ver que, se eles assumirem o serviço, as coisas irão piorar por aí.

Quem avisa, amigo é.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *