Explosão na região do porto de Beirute causa destruição na capital do Líbano

Uma explosão na região do porto de Beirute, capital do Líbano, causou grandes estragos na cidade nesta terça-feira, 04. As imagens do ocorrido chamam muita atenção nas redes sociais. A agência de notícias Reuters anunciou que, ao menos, 10 pessoas teriam morrido na explosão.

A explosão aconteceu próximo à região portuária, em uma área em que são armazenados fogos de artifício. Ainda não há confirmação sobre as causas da explosão. Segundo o ministro da Saúde do país, Hamad Hasan, muitas pessoas ficaram feridas na explosão.

“Senti como se fosse um terremoto e depois uma enorme explosão que quebrou todos os vidros. Senti que foi mais forte do que a explosão do assassinato de Rafic Hariri” em 2005, provocada por uma caminhonete carregada de explosivos, declarou à AFP uma libanesa no centro de Beirute.

O governo decretou um dia de luto nacional na quarta-feira, enquanto o presidente convocou uma reunião de emergência do Conselho Superior de Defesa.

A Cruz Vermelha no Líbano disse que está recebendo milhares de chamadas em seu número de emergência e pediu para que apenas liguem para o número em casos graves. Georges Kettaneh, presidente da Cruz Vermelha Libanesa, se referiu a “centenas de feridos” em um comunicado na televisão libanesa LBC.

“Estamos sobrecarregados pelos telefonemas”, disse ele.

OS ESTRAGOS

Janelas de muitos prédios e vitrines de lojas quebraram nos arredores. Nuvens de fumaça laranja podiam ser vistas no céu da capital. A área portuária foi isolada pelas forças de segurança, que só permitem a passagem de agentes da defesa civil.

A mídia local transmitiu imagens de pessoas presas em escombros, algumas cobertas de sangue. Muitos residentes feridos andam nas ruas em direção a hospitais. No bairro de Achrafieh, os feridos correm para o Hôtel Dieu.

Em frente ao centro médico de Clémenceau, dezenas de feridos, incluindo crianças, às vezes cobertas de sangue, esperavam para serem admitidos.

Quase todas as vitrines das lojas dos bairros de Hamra, Badaro e Hazmieh estavam quebradas, assim como os vidros dos carros. Carros foram abandonados nas ruas com os airbags inflados.

Agência Reuters

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *