Enquanto mais da metade da população passa fome, Flavio Dino gasta R$ 37 milhões em propaganda

O governo do Maranhão prevê gastar R$ 3,6 milhões com uma nova contratada pela Secom (Secretaria de Estado de Comunicação Social) para prestação de serviços de comunicação digital destinados “a expandir efeitos de mensagens e conteúdos e mais precisamente políticos” do governador Flávio Dino (PSB).

Vencida pela empresa Brandão Inteligência em Pesquisa e Estratégia Digital, a concorrência foi homologada pelo titular da pasta, Ricardo Cappelli, e o contrato assinado pelo secretário-adjunto de Marketing e Mídias Sociais, Marco Aurélio Oliveira, em outubro. A vigência é de 12 meses.

Genérico, o que dificulta a transparência e o controle social sobre os gastos do dinheiro público, o objeto contratual diz que prestadora dos serviços fará a “prospecção, planejamento, implementação, manutenção e monitoramento de soluções de comunicação; criação e execução técnica de ações e/ou materiais de comunicação digital; e criação, implementação e desenvolvimento de formas inovadoras de comunicação digital, destinadas a expandir os efeitos de mensagem e conteúdo do Estado do Maranhão, em seus canais proprietários e em outros ambientes, plataformas ou ferramentas digitais, em consonância com novas tecnologias”.

A justificativa para o dispêndio apresentada pela Secom é de que “o Governo do Maranhão tem mantido seu compromisso com a mudança e a construção de um Estado com mais justiça social e igualdade”, por esse motivo “um novo jeito de governar também exige um novo jeito de se comunicar com a sociedade”. Não é observado em momento algum, pesquisa do IBGE, que mostra o Estado do Maranhão, como um dos mais pobres do país, onde a fome e miséria avançam todos os dias, atingindo mais da metade da população. Infelizmente, como os órgãos de controle se isentam da devida responsabilidade da fiscalização, muito dinheiro é gasto sem a mínima transparência.

Não é a primeira vez que a Secom contrata os serviços da Brandão Inteligência, empresa com endereço cadastral registrada em São Paulo (SP), e que atualmente tem apenas Cristiana Brandão Castelo Branco como sócia-administradora.

Logo no início da era Dino, em 2015, a empresa foi contratada por R$ 114,2 mil para realizar serviço de pesquisa quantitativa com entrevistas pessoais, domiciliares e moradores no estado do Maranhão. À época, era registrada com outro nome: Ideia Inteligência em Pesquisa, funcionava no Rio de Janeiro (RJ) e tinha como proprietários os sócios Maurício José Serpa Barros de Moura e Fernando Everton Pinheiro de Aquino. Em 2018, ainda como Ideia Inteligência, foi contratada pela Secom por R$ 820 mil para gerenciar o disparo de mensagens pelo aplicado WhatsApp, com emissão de relatórios.

Além da nova contratada para prestação de serviços de comunicação digital, ao custo de R$ 37 milhões, a Secom possui contratos para produção da publicidade e propaganda do governo Dino com as agências Clara Comunicação, de São Luís (MA), Grito Propaganda, de Fortaleza (CE), e View 360 Publicidade e Comunicação, de Manaus (AM).

A Grito, mostrou o ATUAL7, tem ligações com o PCdoB, antigo partido do governador do Maranhão, e já operou com o presidente estadual da legenda, Márcio Jerry, atual secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano.

Fonte: ATUAL 7 e AFD

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *