Dinheiro público fácil para a sexta obra na curva do ginásio Costa Rodrigues por empreiteira da SEMOSP

  A omissão dos órgãos públicos de controle é um dos fatores determinantes para o crescimento vergonhoso da corrupção deslavada nas administrações públicas. Apenas nas duas administrações do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, a curva atrás do ginásio Costa Rodrigues já passou por cinco obras de recuperação bem demoradas e tidas como definitivas decorrente do tráfego de veículos pesados, no caso os ônibus, mas o negócio em que utilizam paralelepípedos não é duradouro propositadamente para que sejam feitas várias vezes e o dinheiro público seja utilizado em prática no mínimo vergonhosa e corrupta. A mesma empresa deve ser chamada para fazer a mesma bandalheira e cada vez mais com preços elevados para fazer muita gente rir.

Serviços em que existem paralelepípedos é um negócio bom. Na rua da Estrela, no centro histórico, tive oportunidade de ver uma mesma empresa em um período de menos de um mês fazer o mesmo serviço em três locais da rua. Naquele local do Reviver, a prefeitura deve ter uma empresa permanente fazendo serviços em que ela anteriormente deixou deficiente para fazer vários faturamentos. Infelizmente é uma prática abominável de desvio de recursos públicos e isso tem nome que é corrupção.

Como ninguém grita e nem mesmo a Câmara Municipal que tem a bandalheira na cara, o que fazer, quando o que é desviado é que falta nos Socorrões, no Hospital da Criança, nas Escolas Municipais, nas merendas e nos postos de saúde dos bairros.

É lamentável, vergonhoso, mas é a verdade para que se tenha uma dimensão que a corrupção está escancarada e só não vê quem não quer.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *