Covidão: Roubalheira correu solta no Nordeste e o Maranhão dentro dela

A segunda parte da matéria especial produzida pela equipe da TV JCO em Brasília, revela a corrupção desenfreada envolvendo verbas enviadas pelo governo federal para combater a pandemia da Covid-19 no Nordeste. Inescrupulosos, governadores, prefeitos, secretários e seus comparsas meteram a mão em milhões, superfaturando compras e desviando dinheiro destinado à saúde do povo.

Nordeste: Recorde no desvio de verbas

Diversas operações da Polícia Federal estão em andamento no Nordeste, investigando os crimes covardes cometidos no âmbito do Covidão. Nossa equipe vem acompanhando de perto os acontecimentos e trazendo mais esclarecimentos para o público.

São Luís, Recife e Fortaleza, estão entre as capitais que a Polícia Federal teve que entrar em ação contra as roubalheiras de recursos destinados ao combate a covid-19. São Luís, a operação “Cobiça Fatal”, identificou uma quadrilha na prefeitura da cidade e instalada na Secretaria Municipal de Saúde, que mediante superfaturamento na compra de máscaras hospitalares, desviou mais de R$ 2,3 milhões e novo desfecho pode ser feito pela Polícia Federal com prisões de envolvidos, o que também deve acontecer nas prefeituras de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte, que fizeram negócios com empresas de fachadas para superfaturamento de mais de 400%. No Maranhão existem outros casos, inclusive sobre a compra de respiradores que teriam sido pagos adiantados e nunca foram entregues, gerando prejuízos da ordem de R$ 10 milhões.

A roubalheira deve ser ainda maior no Maranhão, tendo em vista outras investigações que estão sendo realizadas pela Polícia Federal e podem ter desfechos a qualquer momento. A verdade é que quando o STF tirou do governo federal a coordenação nacional de combate a covid-19, deu aos governos estaduais e prefeituras oportunidades para  abrirem enormes leques para a corrupção, o que já teria superado mais de 50% de todos os recursos destinados pelo Ministério da Saúde.

Jornal da Cidade Online

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *