Bairro da Liberdade perdeu mais uma grande referência cultural. Morreu Lúcio Gordo

O bairro da Liberdade perdeu mais uma das suas referências culturais. Vítima de infarto fulminante morreu o produtor cultural Lúcio Henrique Silva Monteiro, o que causou um profundo pesar na comunidade e uma autêntica comoção em vários grupos folclóricos. Era uma pessoa simples e bastante conhecida como Lúcio Gordo e tinha a sua identidade bastante identificada com o cacuriá reboliço do Mara.

Foi estudante do colégio Marista e formado em administração, mas era um homem para qualquer trabalho e ultimamente se tornou também empresário de sonorização e iluminação para eventos, mas com a presença bem marcante no bairro da Liberdade.

Lúcio Henrique se tornou uma figura pública, em razão de que durante todos os períodos do Marafolia, foi ele quem organizou e chefiou a segurança particular de todos os eventos, se tornando uma referência pela sensibilidade de contornar conflitos e sempre tinha meios para acabar com desentendimentos mostrando que as pessoas acabavam por perder a festa pela qual pagaram, por causas que não valiam a pena, assim conseguia com habilidade acabar com conflito e ganhar muitos amigos.

O vereador Cézar Bombeiro que era amigo Lúcio Gordo, lamentou profundamente a perda irreparável para todo o bairro da Liberdade e inúmeras comunidades de nossa capital e no interior, uma vez que realmente ele era uma pessoa pública com a realização de importantes serviços culturais, afirmou o vereador.

 

 

Cecilia Alves Feitosa

Realmente não só o bairro da Liberdade perdeu mais todos nós ele era uma pessoa incrível que Deus de a ele o descanso e terno era amigo de todos nós

adeilson monteiro

Lucio era uma pessoa Boa,merece um bom lugar,todas as homenagens são válidas,falo por ter participado muitos anos de sua manifestação folclórica mais conhecida,ñ posso dizer que foi sorte mais na sexta antes de sua partida tive o privilégio de pode r trocar um diálogo do o mesmo como se fosse uma despedida, saudades ele irá deixar meu amigo descanse em paz.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *