A extrema pobreza, Weverton Rocha, Maranhãozinho e Brandão derrotaram Flavio Dino

  A extrema pobreza com a fome e a miséria, que tomaram proporções bem acentuadas a partir do governo Flavio Dino, coloca o Maranhão como o Estado mais miserável do país, de acordo com pesquisas do IBGE. Mesmo diante dos graves problemas com a pandemia, faltou sensibilidade e respeito a milhares de famílias que passam fome, pelo Governo do Maranhão. A propaganda governamental registra que o executivo teria distribuído 229 mil cestas básicas, mas escamoteia a realidade. As cestas foram compradas em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado, em que alguns milhares ficaram com deputados para fazerem os seus tradicionais clientelismos.

As tão decantadas cestas básicas propagadas pelo governador Flavio Dino para mais de 50% da população maranhense na extrema pobreza não iria resolver nada, nem mesmo para um terço dos pobres e excluídos. O Auxílio Emergencial do Governo Federal surgiu como uma salvação para os famintos e miseráveis maranhenses, uma vez que estavam correndo riscos de morrerem de fome. Flavio Dino recebeu do Governo Bolsonaro mais de sete bilhões de reais para cobrir as perdas de receitas e ficou com bastante dinheiro no cofre, respondeu ao Governo Federal com insultos e ironias. Mesmo assim,  com tanto dinheiro, até hoje não dispensou qualquer auxílio ao povo maranhense que está na extrema pobreza.

Não se pode deixar de fazer um registro importante, da sensibilidade, da solidariedade e do compromisso cristão e fraterno de centenas de empresários e milhares de famílias maranhenses, que não hesitaram em uma situação bastante difícil retirar um pouco que tinham para dar aos seus irmãos próximos. Foram ações dignas à luz do evangelho, amor que os comunistas não sentem e nem têm noção do que é o Reino de Deus. Esses irmãos fraternos, ao abrirem os seus corações, com absoluta certeza estavam construindo efetivamente a Morada Eterna e com certeza continuam.

               Flavio Dino foi derrotado vergonhosamente nas eleições municipais

Os resultados das últimas eleições municipais à semana passada mostrou o grande fracasso do governador Flavio Dino. Ele que tinha 46 prefeituras administradas por aliados e o seu controle político, saiu do pleito com apenas 22, com uma perda de mais de 50%, percentual correspondente da população que passa fome no Maranhão.

Quem ganhou muito suporte e força política no interior do Maranhão, foram os senador  Weverton Rocha, o deputado federal Josimar deMaranhãozinho e o vice-governador Carlos Brandão. O primeiro terá o controle político em 42 municípios; o segundo ficou 40 e o terceiro com 25 municípios.

Os resultados das eleições municipais no interior do Maranhão, se constituiram em uma resposta dura e consciente do povo excluído e que passa fome, por falta de um mínimo de sensibilidade de um governador insensato e autoritário. Diante dos resultados das eleições, o governador Flavio Dino terá uma avaliação péssima a nível nacional e o seu sonho psicótico em ser candidato à presidência da república caminha para ser sepultado com certeza, no cemitério da ilusão.

 

 

 

Xismesquita

Fico muito triste em confirmar que nosso estado é o mais pobre da federação, concordo que o atual governo não fez nada para melhorar a atual situação, mais convenhamos, me informe quem foi que elegeu há 6 anos atrás é o reelegeu há quase 2 anos ? esse mesmo povo que hora passa necessidades? E qual a vantagem dos senhores ,Senador Welington, o senhor Maranhaozinho e o vice Governador, terem sidos contemplados com tantas prefeituras (os prefeitos eleitos com apoio desses senhores, são simples fantoches, é marionetes nas mãos dos nesmos), os mesmos que militam ,e definem a política no estado do Maranhão é nada fizeram pra melhorar a vida do povo e o desenvolvimento do mesmo? , não me venha agora, jogar pedras no comunista e de sobra nos seus comparsas do passado, ou seja o Senador , o Deputado Federal é o seu vice que se volta nesse momento contra seu criador.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *