A desmoralização de ministra do STF no ‘confronto’ com o Exército expõe questões preocupantes

O pedido de explicações que a ministra Cármen Lúcia ordenou ao Ministério da Defesa, sobre a questão do sigilo no processo disciplinar do general Eduardo Pazuello, expõe no mínimo duas questões lamentáveis e extremamente preocupantes.

1 – A exaustiva e inaceitável ação de partidos políticos de esquerda contra a ordem institucional, fazendo uso, para tanto, do Supremo Tribunal Federal (STF).

2 – A fraqueza jurídica da magistrada. Algo extremamente comum na atual composição da corte.

A junção das duas situações acima mencionadas tem prejudicado enormemente o governo e o país.

Normalmente, decisões esdrúxulas e inconstitucionais dos senhores ministros tem prevalecido. Desta feita, porém, a ministra investiu contra o Exército Brasileiro. Se deu mal…

A resposta foi desmoralizante.

Os militares disseram tratar-se de ‘assunto interno’ e mandaram a ministrar estudar a legislação. De qualquer forma, esse embate acende uma luz.

Só o Exército tem condições de responder ao STF desta forma. Como ficam os demais prejudicados por ordens ilegais e inconstitucionais advindas de nossa mais alta corte?

Gonçalo Mendes Neto. Jornalista.

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *